Descarte de Resíduos: Detalhes sobre o Processo de Reciclagem da Bottero

A sustentabilidade e a preservação do meio ambiente são assuntos muito importantes para nós e para nossos consumidores. Por isso, resolvemos mostrar os detalhes do processo de descarte de resíduos e reciclagem de materiais. 

A Bottero recebe desde 2015 o certificado Energia mais Limpa, pois deixa de emitir toneladas de dióxido de carbono no meio ambiente, fazendo parte do time de empresas sustentáveis que pensam no futuro do planeta.

Confira os detalhes de como a Bottero recicla seus resíduos e transforma o que iria para o lixo em produtos novos a seguir:

Descarte de Resíduos: Detalhes sobre o Processo de Reciclagem da Bottero

Programa de Descarte de Resíduos

Desde 2013 a Bottero deu início a um programa especial de descarte de resíduos que destina os restos de couro e outros materiais que virariam lixo em produtos como palmilhas, combustível, cimento e fertilizante.

Esse programa resultou na reciclagem de mais de 60 toneladas de resíduos com quase 100% de aproveitamento. O processo de reciclagem abrange todas as partes da empresa: desde o refeitório até a fabricação dos calçados. 

Como é feito?

Todos os resíduos são separados em categorias: resíduos de couro, aparas sintéticas, papéis, EVA, borracha, panos, estopas, linhas e etc. 

Depois, esses materiais são destinados para empresas sustentáveis parceiras que os transformam em matéria-prima para novos produtos. Veja alguns deles:

Combustível

Os resíduos como aparas de fios, papéis sujos, estopas e pó de couro são destinados a PROAMB e passam por um procedimento de coprocessamento e blendagem até se tornarem combustível. 

Esse combustível é usado como substituto energético nos fornos de cimento, e as cinzas geradas pela queima dos resíduos são incorporadas ao cimento. No ano de 2019, a quantidade média de resíduos processados pela PROAMB foi de 46 toneladas por mês.

Descarte de Resíduos: Detalhes sobre o Processo de Reciclagem da Bottero

Fertilizantes 

Os resíduos de couro são entregues a empresa ILSA, onde se transformam em fertilizantes agrícolas. Esse material é colocado em um reator e fervido a 300°C, que gera uma massa gelatinosa orgânica, rica em nitrogênio. 

Depois essa massa é posta em uma secadora a 500°C. A alta temperatura retira a água da massa e a transforma em pequenos grãos que são usados na fabricação dos fertilizantes. A quantidade média de resíduos destinados a ILSA em 2019 foi de 12 toneladas mensais.

Plástico e papel

Os resíduos como copos, embalagens e carretéis de linha vão para a KS Injetados, que processa esses materiais, juntamente com o PVC, para fazer as varetas plásticas que vão dentro dos calçados da Bottero. São 1,3 toneladas de resíduos destinados mensalmente.

Os resíduos de papel vão para uma empresa de celulose que transforma esse papel em caixas de ovos, papel reciclado e papel timbó. Por mês, são destinadas 1 tonelada de papel e 1,5 tonelada de papelão. 

O descarte de resíduos e a reciclagem são algumas das ações feitas pela Bottero para diminuir o impacto gerado na natureza e criar um futuro mais sustentável. 

Você já conhecia essas iniciativas sustentáveis da Bottero? Acompanhe nossas redes sociais e saiba mais!

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *